26 de agosto de 2012

A chegada do Bebe - Se preparando!!!!


Check-list para a Chegada do Bebê

Uma das providências para o bebê se sentir bem em seu lar é deixar tudo pronto para ele, um mês antes da data marcada para sua chegada. 
Quanto mais preparada a mãe estiver e mais tranqüilo for o ambiente, mais tempo ela terá para observar o bebê e conhecê-lo como indivíduo.
1- Coloque lençóis no berço ou no carrinho.
2-" Arrume o trocador. Deixe à mão tudo de que precisará: lenços umedecidos ou garrafa com térmica (ideal) , fraldas, bolas ou chumaços de algodão, álcool 70.
3- Prepare o primeiro guarda-roupa do bebê. Tire as roupas das embalagens, remova as etiquetas e lave as peças com um sabão suave que não contenha cloro.

Abasteça a geladeira e o freezer. Uma semana antes da data prevista para o parto, faça uma lasanha, uma torta de frango, sopas e outros pratos que possam ser congelados. Verifique se você tem todos os produtos básicos à mão - leite, manteiga, ovos, cereais, ração para o cachorro. Você comerá melhor, gastará menos e ainda evitará a necessidade de correr até o mercado.
Não leve muita coisa para o hospital. Lembre-se de que você terá bagagem extra - e o bebê - para levar para casa.
Portanto, aconselho uma chegada relaxada. Quando passar pela porta de sua casa, respire fundo. Seja natural 
. Pense nesse momento como o começo de uma nova aventura, na qual você e seu companheiro
são os exploradores. E não se esqueça de ser absolutamente realista: o período pós-parto é muito difícil, um terreno rochoso.
Quase todos tropeçam ao longo do caminho.  Acredite em mim, eu sei que, no momento em que você chega a sua casa, provavelmente está se sentindo sobrecarregada. Mas, se você seguir meu ritual simples da chegada ao lar, vai se sentir menos agitada. 
Comece o diálogo com seu bebê fazendo um tour com ele pela casa. É isso mesmo, querida, um tour. como se você fosse a curadora de um museu, e seu filho, uma visita ilustre. Lembre-se do que já falei sobre respeito: você precisa tratar seu pequeno como um ser humano, alguém que pode entender e sentir. Tudo bem se você não compreende a linguagem dele: mesmo assim, ainda é importante chamá-lo pelo nome e transformar cada interação em um diálogo, não em uma palestra.
Por isso, percorra a casa com ele nos braços e mostre o lugar onde irão morar juntos. Converse com ele. Com voz suave e baixa, explique cada um dos cômodos: "Aqui é a cozinha, onde eu e papai cozinhamos. Aqui é o banheiro, onde tomamos banho", e assim por diante. Você talvez se sinta um pouco tola, pois muitos pais têm vergonha de começar um diálogo com o bebê. Isso é normal. Pratique e ficará surpresa de ver como tudo isto se torna mais fácil. Lembre-se de que existe um pequeno ser humano nos seus braços, uma pessoa cujos sentidos estão à tona, um pequeno ser que já conhece sua voz e até mesmo seu cheiro.
Limite o Número de Visitantes
Convença todos os conhecidos, exceto os parentes e amigos mais próximos, de não visitarem sua família nos primeiros dias.
Se seus pais moram em outra cidade e ficarão hospedados em sua casa nesse período, o melhor que podem fazer por você é cozinhar, 
limpar e realizar pequenas tarefas. Avise a eles, delicadamente, que pedirá ajuda nos cuidados com o bebê se precisar, mas que gostaria de aproveitar momentos para conhecê-lo melhor sozinha.
Dê um banho no bebê e alimente-o. Lembre-se de que você não é a única pessoa que está em choque. Seu bebê também fez uma longa jornada. Imagine
um pequeno ser humano sendo trazido à luz de uma sala de parto. De repente, com grande velocidade e força, seu pequeno corpo é esfregado, empurrado e atormentado por estranhos cuja voz ele não conhece. Depois de alguns dias no berçário, cercado por outros bebês, ou no quarto, ele então precisa viajar desde o hospital até a casa. Se ele for adotado, essa viagem provavelmente será mais longa.
DICA: Os berçários dos hospitais são mantidos em temperatura amena, parecida com a do ventre. Portanto, mantenha a temperatura do novo "quarto-ventre" do bebê em cerca de 22°Ç.
O banho é a oportunidade perfeita para você observar seu pequeno milagre da natureza. Examine todas as partes do corpo dele. Explore cada dedinho. Fique conversando com ele. Estabeleça uma união. Depois
amamente-o. Observe-o ficando cada vez mais sonolento. Comece a afastá-lo de seu corpo suavemente e
deixe que ele durma no berço ou no carrinho. Deixe-me, então, esclarecer esse ponto: seu bebê não precisa estar dormindo para você colocá-lo no berço e afastar-se. Agora, vá descansar um pouco."
Você já tem muita coisa para fazer; não se sobrecarregue com tarefas adicionais. Em vez de ficar aflita porque ainda não conseguiu enviar os cartões comunicando o nascimento ou os cartões de agradecimento, estabeleça objetivos diários possíveis:
Estabeleça prioridades classificando as tarefas em urgente, fazer depois ou pode esperar até que eu me sinta melhor. Se você estiver calma e for sincera ao avaliar cada tarefa, ficará surpresa com a quantidade de coisas que pode deixar para depois.
Tire uma soneca. Não desfaça as malas, não dê telefonemas e não fique bisbilhotando pela casa pensando em todas as coisas que ainda precisa fazer. Você está exausta. Quando seu bebê dorme, querida, aproveite. Na realidade, você tem junto de si um dos maiores milagres da natureza. Os bebês demoram alguns dias para se recuperar do choque do nascimento. Não é incomum o recém-nascido de 1 ou 2 dias dormir durante seis horas ininterruptas, o que dá tempo à mãe de se recuperar do próprio trauma. No entanto, fique avisada: mesmo que seu bebê pareça tão tranqüilo quanto você sempre sonhou, esta pode ser apenas a calmaria que antecede a tempestade! 
Encantadora de Bebês

Conversando com seu bebê - CICLO DO RESPEITO



Conversar com o bebê é outra forma de mostrar respeito.
Você não conversaria com um adulto se estivesse tratando dele? Você primeiro se apresentaria, dizendo seu

nome e explicando o motivo de estar ali. Você seria educado, usando em sua conversa expressões como "por favor", "obrigada" e "será que eu posso?". 
Provavelmente, você também iria conversar e explicar cada etapa de suas ações. 


Por que não dar a mesma atenção a um bebê? Também é um ato respeitoso descobrir quais as coisas de

que o bebê gosta ou não. Alguns bebês seguem facilmente o curso, enquanto outros são mais sensíveis ou resistentes. Outros ainda se desenvolvem em ritmo mais lento. Para sermos realmente respeitosos, devemos aceitar nossos bebês da maneira que são, e não os comparar a uma norma.
 Seu bebê tem o direito de apresentar reações únicas ao mundo que o rodeia. E, quanto mais cedo


você começar a dialogar com esse ser precioso, mais cedo entenderá quem ele é e o que deseja de você. Tenho certeza de que todos os pais desejam encorajar os filhos a se tornar seres humanos independentes e equilibrados, dignos de respeito e admiração. Mas tal estímulo começa cedo na infância; não é algo que se possa desenvolver em uma criança de 5 ou 15 anos. E preciso lembrar também que a paternidade e a maternidade é um processo que dura a vida toda e que, como mãe ou pai, você é um modelo de comportamento. Quando é ouvido e respeitado, seu bebê se transforma em um adulto que ouve e respeita os outros. Se você faz uma pausa para observar seu bebê e ouvir o que está tentando dizer, ele será mais feliz e a sua família não será dominada por um bebê aflito, suscetível ou angustiado. 
Encantadora de Bebês





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...